Árvore genealógica de Manuel Joaquim Carneiro da Cunha



-

-

IRMÃO(s)

Manuel Joaquim Carneiro da Cunha
n. 1811 - (PE)
f. 1868 - (PE)
 
CÔNJUGE(s)
Antônia Maria Cavalcanti de Albuquerque
1832 - (PE)


 
VerbeteVol.Texto
332096
MANUEL JOAQUIM CARNEIRO DA CUNHA - BARÃO DE VERA CRUZ 
N. 11-01-1811, b. 24-02-1811 em Pernambuco, f. 03-08-1868 tb. em Pernambuco. Recebeu o título de barão de Vera Cruz em 14-03-1860. Advogado formado em Olinda em 1834. Senhor do engenho Monjope, na freguesia de Igarassu, por herança da esposa. "Possuía uma quantidade considerável de escravos" e mantinha uma banda de música em seu engenho. Entrou para a diplomacia. Foi adido de primeira classe em Viena. Nomeado secretário da legação do Brasil na Rússia, recusou o cargo. Deputado à Assembleia Geral por Pernambuco em 1843-44. Deputado à Assembleia provincial de Pernambuco em 1849-63. Vice-presidente da província de Pernambuco em 1857-63. Membro do Partido Conservador. Foi um dos sócios fundadores do Instituto Arqueológico, Histórico e Geográfico Pernambucano [1862], no Recife. Cavaleiro da Imperial Ordem de Cristo. Filho de Joaquim Manuel Carneiro da Cunha (n. 1784 em Pernambuco, f. 1852; residente na Paraíba, onde era rico proprietário; participou ativamente da Revolução Pernambucana de 1817; esteve nos cárceres de Salvador, na Bahia, até 1821; foi deputado à Constituinte pela Paraíba em 1823; assinou o manifesto que deflagrou a Confederação do Equador, em 1824; deputado provincial pela Paraíba em 1838-39; deputado geral pela Paraíba em 1830-33, 1839-41, 1843-44 e 1850-52) e de Antônia Maria de Albuquerque Lins (f. 28-10-1850), casados em 20-12-1808. Neto paterno de Francisco Xavier Carneiro da Cunha (n. em Pernambuco; capitão-mor da vila de Iguaraçu; familiar do Santo Ofício) e de [...]. Neto materno de Manuel da Vera Cruz Lins e Mello e de Luzia Francisca de Albuquerque. Primo de Brás Carneiro Leão, barão de São Brás [v. 33194]. Primo de Manuel Thomaz Rodrigues Campello, 1º barão do Rio Formoso [v. 31568 e 23.188]. Primo de Silvino Elpídio Carneiro da Cunha, barão de Abiaí, casado em primeiras núpcias com a prima Adelina Augusta Cavalcanti Carneiro da Cunha e, em segundas núpcias, com a prima e cunhada Leonarda Mirandolina Cavalcanti Carneiro da Cunha [v. 31583]. Casou-se em 31-12-1855 com sua sobrinha ANTÔNIA MARIA CAVALCANTI DE ALBUQUERQUE [33209a], n. 1832 no engenho Monjope, f. em Pernambuco. Filha de João Cavalcanti de Albuquerque (capitão-mor; senhor dos engenhos Monjope e Tamatuape) e de Maria Arcanja Carneiro da Cunha (n. 08-12-1809). Irmã de Manuel Joaquim Carneiro da Cunha, barão de Vera Cruz. Neta paterna de Cristóvão de Holanda Cavalcanti de Albuquerque, senhor do engenho Monjope. [Barata, Cunha Bueno, t.1, v.1, p. 647-50; Cascão; Cavalcanti, v.1, p. 219-21; v.2, p. 34, 122; 1952, p. 44-5; 1975, p. 50-1, 54-8; Freitas; Lago, 1954; Moya, v.2, p. 81-4; v.3, p. 535; Rheingantz, p. 34, 54; Vasconcellos, p. 532-3].

Fotografias

Manuel Joaquim Carneiro da Cunha - Barão de Vera Cruz [33209_6]. Foto disponível online.
Copyright © 2015 Edgardo Pires Ferreira.